Pilates / Estabilização Segmentar

Músculos do abdômen e da coluna são responsáveis por Estabilizar e Proteger a coluna e as estruturas neurais de lesões:

Pesquisas tem mostrado que os músculos profundos, monoarticulares, são responsáveis pela estabilização articular.

Os músculos estabilizadores possuem como características de contração lenta e Tônica.

Conseqüências da dor nos músculos estabilizadores locais:

  • Diminuição da área seccional transversa (atrofia muscular). Principalmente dos músculos estabilizadores.
  • Aumenta fadiga muscular dos músculos profundos, diminui Resistência, "Endurance".
  • Mudanças nas composições da fibra muscular de Tônica para Fásica.
  • Diminuição da atividade muscular mensurado através da EMG (Eletromiografia).
  • Os músculos não retomam sua atividade normal mesmo após resolução da dor, há necessidade de retreinar a musculatura local, profunda, estabilizadora.
  • Deixando a Coluna Vertebral desprotegida
  • Déficit do controle motor
  • Diminuição da amplitude de movimento
  • Assimetrias
  • Perda de o controle articular
  • Alteração na qualidade do movimento
  • Inibição local e hiperatividade da musculatura Global

Por que estabilizar a coluna?

Mais de 80% da população mundial teve ou terá a experiência de dor lombar alguma vez na vida. Aproximadamente 80% destas pessoas apresentam recorrência dentro de um ano após o primeiro episódio de dor lombar. Sabe-se também que esta dor pode desaparecer entre 4 - 6 semanas, porém, os músculos profundos (estabilizadores) permanência em disfunção, inibidos. Cientificamente, nenhuma outra forma de tratamento demonstrou tamanha efetividade na disfunção lombo-pélvica.
Cerca de 10 milhões de brasileiros ficam incapacitados por causa desta morbidade. Portanto, a ESV deve ser vista de forma preventiva, objetivando proteger a coluna e os demais segmentos para as atividades de vida diárias, evitando maiores sobrecargas e futuras lesões.


Indicações:


• Dor lombar aguda e crônica;

• Hérnia de disco;

• Dor e disfunções cervicais;

• Cefaléia;

• Dores irradiadas;

• Reabilitação desportiva;

• Incontinência Urinária e Fecal;

• Artrose

• Espondilolistese;

• Espondilólise;

• Instabilidade articular;

• Melhora do tônus muscular;

• Melhora da flexibilidade;

• Melhora da consciência corporal.

TRATAMENTO COM O STABILIZER

O stabilizer, é um aparelho utilizado na ESV, que auxilia na manutenção da pelve neutra, sendo esta, a posição ideal para não haver sobrecarga na região cervical e lombar durante os exercícios terapêuticos. A etapa posterior, é conseguir realizar os exercícios mantendo a pelve neutra sem o auxílio do stabilizer e dessa forma, o paciente estará apto a realizar qualquer atividade do seu dia, preservando a coluna.

O tratamento se divide em 4 estágios respeitando os princípios do aprendizado motor proposto por Fitts e Posner (1967):Estágio 1: Isolar e treinar as musculaturas da unidade interna sem carga

Estágio 2: Treinar a musculatura da unidade interna diminuindo a base de sustentação

Estágio 3:Controle da musculatura da unidade interna associando movimentos funcionais

Estágio 4: Integração dos músculos da unidade interna e unidade externa (músculos globais) nos movimentos funcionais adicionando velocidade.Qualquer pessoa pode se submeter ao tratamento da ESV seja de forma preventiva ou restauradora. O tronco absorve e transmite os impactos das nossas posturas de trabalho e de descanso, portanto um mau funcionamento da articulação do ombro refletiria na coluna e vice-versa. O conceito da ESV avalia e trata os movimentos funcionais, primeiro restaurando o controle do posicionamento articular, e sua estabilidade, preparando-o para receber carga e em seguida acrescenta gradativamente os movimentos, começando dos mais simples para os mais complexos.

O protocolo de tratamento compreende em sessões de 2 a 3 vezes por semana, no período de 3 meses, determinadas a partir de uma avaliação individualizada. A sessão dura de 50 minutos a 1hora.